Sala Guirigai retoma su programación en portugués. Este año, las circunstancias nos obligan a suspender la campaña escolar, pero continuamos acogiendo espectáculos portugueses en nuestra programación habitual de fines de semana. 
 
Por supuesto, consideramos oportuno continuar los descuentos para estudiantes de portugués. Entendemos que ahora los grupos han de ser reducidos, por lo que haremos un descuento del 50% a grupos de 4 personas (el año pasado era a partir de 10).
El próximo viernes 16 de octubre a las 21: «Instruções para abolir o Natal» (A Companhia de Teatro do Algarve). ¡Siempre es un gustazo disfrutar del maravilloso Luis Vicente sobre el escenario!

Descrição: Pano de fundo: a crise financeira de 2008. O que nos levou à crise é o que está em causa neste texto – e no espetáculo. Não são necessários vastos conhecimentos para percebermos que existimos num universo socioeconómico com várias crises e cada uma delas tem origem diversa. E cada uma delas levará, eventualmente, a uma nova crise. Não há certezas; mas identificam-se semelhanças nos comportamentos do universo financeiro em cada crise que se afirma em cada tempo, com maior ou menor relevância, com maior ou menor abrangência. Chegam-nos notícias de reuniões de alto nível repletas de apertos de mão e vénias excessivas, de indivíduos que tomam decisões em nome de pessoas que não conhecem. Das mil e uma peripécias da Tragédia Grega, que é o desenrolar de uma qualquer crise, permitindo a um ou outro jornal manter as impressoras a trabalhar durante mais uns anos. E temos apenas uma certeza: o mundo financeiro é impenetrável, incompreensível e, provavelmente, não é gerido por seres humanos. Mas, se tivéssemos a oportunidade de entrar numa destas reuniões? Se nos fosse dada a oportunidade de saber – honestamente – o que acontece dentro das portas fechadas dos gabinetes dos arranha-céus espelhados? Michael Mackenzie abre as portas de um desses gabinetes, que pode estar em qualquer lugar do mundo, e apresenta-nos a reunião do ajuste de contas. Duas personagens em crise. Crise financeira, emocional e psicológica que os levam a descrever o antes e o depois, expondo a realidade da nossa condição humana atual: podemos viver uma vida inteira sem nos confrontarmos com as consequências dos nossos atos, especialmente quando estão longe do nosso olhar (atento). Ou será que já não é assim?

Ficha Artística, técnica e de produção: Texto: Michael Mackenzie / Tradução: Sara Mendes Vicente / Encenação: Isabel dos Santos / Interpretação: Luís Vicente Sara Mendes Vicente / Cenografia: Jean-Guy Lecat / Música: Zé Eduardo  /Desenho e Operação de Luz: Octávio Oliveira / Designer: Rita Merlin / Produção: Elisabete Martins / Comunicação: Sofia Rodrigues  / Secretariado: Ana Anastácio

 

 

Classificação etária: maiores de 12

Duração: 80m